Reservas do Flamengo deixam de ser trunfos e perdem ótimo aproveitamento; veja números

Sob o comando de Torrent, no Brasileiro, Fla não tem visto os suplentes entrarem e surtirem efeito no marcador. São 14 participações diretas em gols, mas todas com Jesus

Dome conversa com Vitinho: técnico ainda não fez a diferença com suas alterações (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

LANCE: A atuação inconsistente diante do Grêmio na última quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro e no Maracanã, demonstrou que o Flamengo ainda não retornou aos trilhos. Domènec Torrent viu a sua equipe empatar na reta final, de pênalti, em um período em que as substituições não surtiam o efeito esperado. Aliás, este início de trajetória do catalão tem destoado dos números da equipe comandada por Jorge Jesus quanto a esse quesito (também).

Isso porque, com o grupo principal em 2020, o banco vinha sendo um dos principais trunfos do Flamengo no ano. Segundo um levantamento do LANCE!,com o técnico português, 32,5% dos gols do Rubro-Negro tinham colaboração direta de um jogador que entrou no decorrer de um jogo, seja com bola na rede ou assistência.

Ao todo, 14 dos 43 gols do Flamengo com Jorge Jesus, em 2020, vieram graças aos reservas (veja a lista completa abaixo). Com Dome, recém-chegado e ainda a conhecer melhor as características do elenco, os atletas acionados do banco não têm feito a diferença. Dos dois gols marcados sob o comando do catalão, em quatro partidas, nenhum foi fruto de um reserva chamado.

Outro ponto que chama a atenção: Domènec Torrent não se notabilizado por efetuar as cinco substituições que tem direito e, geralmente, opta por variações táticas e um ataque com extremos. Na última entrevista coletiva, explicou:

– Acho que não é obrigatório mudar cinco jogadores, especialmente quando estou feliz com os jogadores que estão jogando. Quando mudamos é porque João (Lucas, contra o Grêmio) teve um problema na perna. Depois, foi tudo muito rápido e eu só queria trocar dois ou três jogadores no máximo.

Everton Ribeiro é quem mais vezes foi substituído (em três oportunidades), enquanto Pedro é o mais acionado do banco: quatro vezes em quatro jogos, além de ser quem mais vinha colaborando no início do ano – com quatro gols e duas assistências após iniciar entre os suplentes.

O PRÓXIMO JOGO

Em busca de uma sequência de vitórias, de preferência com uma mãozinha do banco para fazer valer o investimento no elenco estrelado, o Flamengo terá um clássico como próximo desafio. O adversário será o Botafogo, às 11h deste domingo, no Maracanã e pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Neste momento, o Flamengo de Dome soma apenas quatro pontos.

TODAS AS COLABORAÇÕES DO BANCO EM 2020 (grupo principal)*

– Resende 1×3 Flamengo (5ª rodada da Taça Guanabara) – gol e assistência de Pedro (2 participações)
– Flamengo 2×0 Madureira (6ª rodada da Taça Guanabara) – gol de Pedro (1)
– Independiente Del Valle 2×2 Flamengo (ida da Recopa Sul-Americana) – gol de Pedro (1)
– Boavista 1×2 Flamengo (final da Taça Guanabara) – assistência de Pedro (1)
– Flamengo 3×0 Independiente Del Valle (Recopa Sul-Americana) – assistência de Vitinho (1)
– Cabofriense 1×4 Flamengo (1ª rodada da Taça Rio) – duas assistências de Diego (2)
– Junior Barranquilla 1×2 Flamengo (1ª rodada da Libertadores) – assistência de Michael (1)
– Bangu 0x3 Flamengo (4ª rodada da Taça Rio) – gol de Pedro Rocha (1)
– Flamengo 2×0 Boavista (5ª rodada da Taça Rio) – assistência de Michael (1)
– Fluminense 1×1 Flamengo (final da Taça Rio) – gol de Pedro (1)
– Fluminense 1×2 Flamengo (ida da final do Carioca) – gol de Michael (1)
– Flamengo 1×0 Fluminense (volta da final do Carioca) – gol de Vitinho (1)

* Todas ocorreram sob o comando de Jorge Jesus

Deixe uma resposta