Olympiacos tentou a contratação de Mauricio Isla antes de fazer proposta por Rafinha

FOTO: REPRODUÇÃO

Rafinha não é mais jogador do Flamengo, e o clube carioca se movimentou rapidamente no mercado de transferência para acertar com o substituto. O lateral brasileiro aceitou a proposta do Olympiacos, da Grécia, mas não era a primeira opção do time grego, que desejava contar justamente com Mauricio Isla, agora atleta do Rubro-Negro.

Mauricio Isla havia recebido proposta de cinco clubes: Valencia, Betis e Valladolid, da Espanha, Boca Jrs., da Argentina, e Olympiacos, da Grécia. Este último tentou a contratação do lateral chileno, porém, o jogador não gostou do projeto apresentado e preferiu permanecer à espera de uma oferta mais tentadora. Com a recusa, os gregos procuraram Rafinha, que aceitou de imediato. A informação foi publicada primeiramente pelo canal Venê Casagrande, no Youtube.

Mauricio Isla tivera alguns motivos para recusar o Olympiacos, dentre eles, o fato de achar que iria acabar “se escondendo” do futebol internacional. Sendo assim, o jogador acredita que iria ficar mais longe das convocações da seleção do Chile. O atleta tem o desejo de disputar a Copa do Mundo de 2022, e o Flamengo, diferentemente do clube grego, é visto como um facilitador para que isso aconteça.

Embora tenha recebido proposta da Grécia, da Argentina e da Espanha, Mauricio Isla aceitou o projeto do Flamengo após conversar com Domènec Torrent. O treinador entrou em contato com o lateral, indicou tudo que o Rubro-Negro tinha a oferecer e apontou que o atleta poderia retornar à seleção do Chile, por conta da visibilidade do Fla. A partir disso, Isla foi convencido e deu sinal positivo aos agentes para que dessem prosseguimento às negociações.

O Flamengo anunciou Mauricio Isla na última quarta-feira (19). O reforço assinou com o Rubro-Negro por dois anos e meio, ou seja, até dezembro de 2022. Com 32 anos, o jogador nunca atuou no futebol sul-americano e soma passagens por Udinese, Juventus e Cagliari, da Itália, Olympique de Marselha, da França, e Fenerbahçe, da Turquia. Este último, inclusive, foi o último clube que o atleta jogou.

Deixe uma resposta