Gabigol marca no fim, mas Flamengo fica no empate contra o Grêmio

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

ColunadoFla: Flamengo e Grêmio entraram em campo na noite desta quarta-feira (19), no Maracanã, e a partida marcou o reencontro das equipes depois da goleada de 5×0 do Mengão sobre o Tricolor, pela semifinal da Copa Libertadores da América.

Em confronto válido pela quarta rodada do Brasileirão, o Flamengo demonstrou um ‘flash’ de retomada do bom futebol que encantou a todos no ano de 2019, mas a boa fase não durou muito. O Rubro-Negro iniciou bem a partida, com intensidade e domínio de jogo, mas não conseguiu administrar o ritmo. O Grêmio saiu à frente do marcador, mas o Flamengo conseguiu empatar no finalzinho, com Gabigol, de pênalti. Fim de papo no Maracanã. Flamengo 1×1 Grêmio.

O JOGO:

O confronto começou animado no Maracanã, com as duas equipes buscando jogo. O Flamengo, com uma postura totalmente diferente do que apresentou nas primeiras rodadas do Brasileirão e, também, nas finais do Carioca, apresentou um futebol consistente e intenso, garantindo a posse de bola e criando boas oportunidades.

Aproveitando a posse de bola, o Rubro-Negro pensou as jogadas e foi trabalhando de pé em pé e, assim, pressionando o adversário, conseguiu encontrar espaços na defesa do Grêmio rumo ao gol. Aos oito minutos, em um lindo lance de Brunho Henrique com Everton Ribeiro, o capitão do Mengão deu um belo lençol no lateral adversário, que fez a falta.

Aos 17, com um Flamengo comandando o jogo, Kanneman fez a falta em Gabigol. Apesar da distância, a cobrança era de frente para o gol, uma excelente oportunidade para o Mais Querido quebrar o jejum de dois anos sem marcar. Arrascaeta foi na bola, mas bateu no meio do gol, facilitando a defesa de Vanderlei.

Aos 21, o Grêmio recebeu falta na intermediária, e a cobrança de Jean Pierry não assustou o goleiro do Mengão. Cinco minutos depois, mais uma falta para o Tricolor Gaúcho. Jean Pierry bateu, a bola desviou em Arão e foi para a linha de fundo.

Apesar do domínio de jogo, o Flamengo diminuiu o ritmo e não conseguiu agredir o adversário, que equilibrou a partida. Aos 33 do primeiro tempo, Gabigol e Filipe Luís foram punidos com cartões amarelos por reclamações.

Aos 44, em uma jogada perigosa do Grêmio, a defesa do Flamengo deu bobeira. Sem marcação, Pepê entrou sozinho e, ao receber de Alisson, mandou para o fundo das redes de Diego Alves. Fim do primeiro tempo. Grêmio 1×0.

Precisando buscar o resultado, o Flamengo voltou para o segundo tempo sem alterações. Aos dois minutos, o Grêmio teve uma grande chance de ampliar o marcador. No 1×1, Diego Souza saiu na cara de Diego Alves, mas errou a finalização e a bola saiu pela lateral do gol do Rubro-Negro.

Aos oito minutos, Domenèc Torrent foi obrigado a fazer a primeira alteração. João Lucas sentiu, não conseguiu continuar em campo e entrou Renê, lateral-esquerdo, para assumir a lateral-direita, mostrando a carência do elenco rubro-negro para a posição.

Aos onze minutos, Torrent tirou Everton Ribeiro, o melhor jogador do Flamengo na partida, e colocou Vitinho. O ‘grande’ duelo entre Fla e Grêmio perdeu o ritmo e a intensidade da primeira etapa. As equipes trocavam muitos passes, mas não conseguiam criar jogadas. O Mais Querido, perdido em campo, errou muitos lances bobos e viu o adversário ser superior, sem conseguir demonstrar poder de reação.

Aos 34, o catalão fez a terceira alteração e colocou Pedro no lugar de Gerson. A alteração não surtiu efeito para o Flamengo, que continuou errando as poucas jogadas que conseguia criar. Aos 40 minutos, Rafael Traci, árbitro da partida, foi chamado pelo VAR para analisar um possível pênalti para o Rubro-Negro. Após rever o lance, o juiz marcou a penalidade a favor do Mengão, que teve a chance de empatar o duelo.

Após a marcação, a dupla de zagueiros do Grêmio foi penalizada com cartões amarelos. Kanneman, pelo pênalti cometido, e Geromel, por reclamação. Há sete jogos sem balançar as redes, aos 43 minutos, Gabigol marcou para Flamengo e diminuiu o placar. Fim de papo no Maracanã. Flamengo 1×1 Grêmio.

Deixe uma resposta