Segundo Marcos Braz, boa atuação de João Lucas não altera planejamento para lateral

ColunadoFla: Após o anúncio da saída repentina de Rafinha para o Olympiacos da Grécia, o Flamengo começou à sua busca por um substituto. A boa atuação de João Lucas contra o Coritiba neste sábado (15), deixou uma pulga atrás da orelha: Há a necessidade de trazer mais do que um nome para a posição? O jovem pode ser o reserva imediato? Segundo o vice de futebol, Marcos Braz, a performance do jovem não inviabiliza a contratação de um segundo lateral.

– O João Lucas teve Covid há um mês, perdeu quase cinco quilos, se recuperou e num jogo tenso… Tenso porque a gente vinha de dois resultados ruins, ele foi muito bem. O Flamengo está feliz, fica feliz com esse jogo dele. Acho que se ele tiver uma sequência, vai melhorar mais ainda. Agora, não inviabiliza nada -, disse ao canal Urubu Interativo.

Marcos Braz e Bruno Spindel, diretor executivo de futebol, embarcaram neste domingo (16), em um voo para Espanha, visando a contratação do chileno, Maurício Isla. A direção entende que ele tem o mesmo perfil de Rafinha, com longa e vitoriosa carreira em grandes clubes europeus, como a Juventus (Itália), onde atuou entre 2012 e 2016.

O Flamengo conta atualmente com dois jovens laterais direitos no elenco. João Lucas, que veio do Bangu no ano passado e fez boa partida na primeira vitória do Rubro-Negro pelo Campeonato Brasileiro contra o Coritiba, no Couto Pereira, e Matheusinho, garoto da base, efetivado aos profissionais logo após a saída de Rafinha.