Presidente do Atlético-GO descarta possibilidade de adiar partida contra o Flamengo

Após o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, revelar nesta terça-feira que o Atlético-GO tem quatro casos positivos de COVID-19 em seu elenco, o presidente do time goiano, Adson Batista, descartou pedir o adiamento do jogo contra o Flamengo, nesta quarta-feira, pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista à FOX Sports, o dirigente comentou a confusão ocorrida mais cedo, quando o técnico Vagner Mancini disse que não tinha conhecimento dos casos de coronavírus, e salientou que está em permanente contato com seus assessores para contornar a situação.

“Ficamos o dia todo esperando a resposta desses exames (de COVID-19) e realmente tivemos a informação aqui, de forma extra-oficial. Sabemos que o Feldman falou com o presidente do Conselho (de Administração), com quem tenho relacionamento, mas no clube não tínhamos essa informação”, afirmou.

“Há pouco, recebemos da CBF a notificação e estamos aqui com departamento médico e jurídico avaliando a situação. Mas, o que posso garantir é que, a princípio, não temos interesse em adiar o jogo contra o Flamengo”, salientou.

Foto: O popular

Adson, que concedeu a entrevista ao lado do chefe do departamento médico do Atlético, Gleyder Nunes, também assegurou que o clube está cumprindo à risca o protocolo da CBF.

O presidente ainda disse que o clube deseja realizar novas testagens para comprovar se os atletas estão mesmo contaminados.

“Vivemos um momento complexo, mas estamos respeitando os protocolos, realizando exames de maneira periódica. Agora há pouco, o Dr. Gleyder fez a nossa defesa para a comissão médica da CBF, porque acreditamos que há alguma divergência em relação a tudo isso”, argumentou.

“Mas, mesmo tendo problemas, e mesmo tendo jogadores titulares (afetados), nós vamos tentar fazer o jogo”, finalizou.

Atlético-GO e Flamengo jogam nesta quarta-feira, às 20h30 (de Brasília), na Serrinha, pela 2ª rodada do Brasileirão.