Suspensão de “Ranger” causa problemas ao Flamengo Esports; regulamento do CBLOL não libera três estrangeiros juntos na partida

O Flamengo Esports segue numa maré de azar no CBLOL. Após as duas derrotas do final de semana, Filipe Brombilla, o “Ranger”, foi punido por postura discriminatória e está fora do próximo jogo, no sábado (01), contra  FURIA. O caçador foi enquadrados nos artigos 10.1.2 e 10.2.4 do regulamento da competição. A Riot Games Brasil não divulgou qual mensagem gerou a suspensão. A decisão causa ainda mais problemas ao Mais Querido, que não pode entrar no rift com três estrangeiros e precisará pensar em um substituto para o caçador.

Para a substituição de “Ranger”, existem duas possibilidades: a primeira, seria a entrada de Luskka, que é atirador, faria a função de caçador, e não causaria dor de cabeça ao Flamengo, por ser brasileiro. A segunda alternativa é a saída de um dos dois coreanos da equipe para a entrada de Reven, o “FLAnaslista”, que chegou a atuar de caçador em suas lives no Facebook, e Luskka. Essa opção abre um leque de outras possibilidades, como a mudança geral do esquema tático e de posicionamento dos jogadores.

Em sexto lugar na classificação geral, após as derrotas deste final de semana, o Flamengo Esports retorna ao campo de batalha nos próximos sábado (01), e domingo (02), para enfrentar a Furia, às 15h (horário de Brasília), e a Prodigy Esports às 14h.