Contrato da Globo pelo Carioca pode sofrer desconto significativo com ausência do Fla nas transmissões

Diretor da globo demonstra otimismo para fechar com o Flamengo

A novela envolvendo o Flamengo e a Rede Globo ganhou mais um capítulo na manhã desta sexta-feira (26). De acordo com informações divulgadas pelo jornalista Rodrigo Mattos, do Uol Esporte, o contrato de direitos de transmissão do Campeonato Carioca, que é alvo de disputa judicial entre o Rubro-Negro e a emissora, tem um valor global de R$ 1,1 bilhão. Entretanto, como o Mais Querido não fechou acordo com o veículo a partir deste ano, haverá um desconto pela ausência do clube da Gávea.

No acordo de transmissão do torneio, a Globo comprou da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e dos clubes, os direitos do Carioca entre os anos de 2016 a 2024, ou seja, por nove anos. Conforme noticiado pelo portal Uol, a emissora se precaveu com cláusulas punitivas por uso de jogadores reservas ou por redução do torneio. O valor do vínculo, é descrito como R$ 1,083 bilhão, com crescimento anual em consequência da correção da inflação. Assim, a quantia partiu de R$ 40 milhões em 2016, com previsão de atingir R$ 140 milhões em 2024.

Entretanto, uma das cláusulas punitivas prevê um desconto de 25% no contrato caso um dos quatro times ‘grandes’ não assinasse o documento, como aconteceu este ano com o Flamengo. Sem o Mais Querido a partir de 2020, o valor total pode sofrer uma perda de R$ 168 milhões no valor total. Assim, o montante do contrato cai para R$ 914 milhões. O único fator que pode mudar esse cenário é se o Mais Querido entrar em acordo com a Rede Globo futuramente.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou uma medida provisória no último dia 18, que revê a dinâmica dos direitos de transmissão do futebol brasileiro. A MP dá aos clubes mandantes o ‘poder’ de negociarem seus direitos de exibição com mais liberdade. A Rede Globo, entretanto, não gostou nem um pouco da medida e a vê como inconstitucional. Por conta disso, a emissora acionou o Flamengo judicialmente e ameaçou romper o contrato do Campeonato Carioca e parar de pagar o valor previamente acordado com as demais equipes caso o Rubro-Negro consiga transmitir seus jogos como mandante.