Referências da Europa, pioneirismo em testes e retorno: Landim detalha procedimentos do Fla durante pandemia

O Flamengo foi o primeiro clube do Rio de Janeiro a se movimentar pela volta do Campeonato Carioca, e todos os protocolos de segurança foram elaborados para auxiliar nas atividades do Ninho do Urubu. Em entrevista à CNN, o presidente Rodolfo Landim destacou o esforço do Rubro-Negro para conseguir proteger atletas e funcionários.

– Desde a paralisação do campeonato, começamos a pensar como seria a volta. Colocamos todos nossos técnicos para discutir e ouvir o que estava sendo feito na Europa, convidamos clubes para a discussão liderada pela Ferj com a presença de infectologistas, virologistas, todos médicos, criamos um protocolo super seguro. O Flamengo foi pioneiro, chamamos os atletas para testar há um mês e meio. Cerca de 15, 18% das pessoas estavam infectadas. O que notamos é que tivemos 9 jogadores infectados naquele momento, testamos o núcleo familiar e isolamos os infectados.

Elenco, membros da comissão técnica e funcionários do Ninho do Urubu estão sendo testados com frequência, e o Flamengo não teve nenhum caso recente de infectados pelo Covid-19. Landim também explicou o motivo de voltar a treinar no dia 18 de maio.

– Controlamos eles por testes. Desde então, mais nenhum foi infectado. O que está dando certo no mundo é testar e isolar as pessoas. Entendemos que estamos prestando um enorme serviço à sociedade. Assim que é identificado nos avisamos aos órgãos. Saúde é mais amplo à ausência da doença, tem o aspecto psicológico. São jogadores de alto nível, que precisam voltar a treinar, pois precisam do corpo para jogar. Tudo foi feito com enorme segurança e ficamos felizes de poder voltar, com o primeiro jogo do futebol brasileiro, no último dia 18.