Gerson e empresário não chegam a acordo e caso vai parar na CBF

Gerson ainda não completou um ano de Flamengo, mas as boas atuações sob o comando de Jorge Jesus colocam o jogador no centro de muitas especulações com times europeus. Mas essa não é a única questão envolvendo o volante. O atleta entrou com uma ação na CBF, para definir o futuro da sua relação com um empresário italiano, que alega ter direitos em futuras negociações. A informação foi publicada inicialmente pelo ‘globoesporte.com‘ e confirmada pela reportagem do Esporte Interativo.

Quem cuida da carreira de Gerson atualmente é Marcão, pai do jogador. Mas, quando atuava na Europa, o volante assinou um contrato de representação com a P&P Sport Management, que tem sede em Mônaco, na França, e pertence a Federico Pastorello. O atleta notificou a empresa, extrajudicialmente, através da Câmara Nacional de Resolução de Litígio (CNRD) na CBF. O pedido de anulação do vínculo tem como argumento o fato de que o empresário italiano não tinha licença para atuar no Brasil, quando o contrato com o Flamengo foi assinado.

A resposta da P&P Sport Management veio através de uma ação judicial, solicitando a validação do contrato firmado anteriormente. A empresa exige também a participação em qualquer negociação futura envolvendo o jogador.

Nas últimas semanas, o nome de Gerson esteve envolvido em especulações com clubes como Chelsea e Borussia Dortmund. O Flamengo confirmou que nenhuma proposta oficial chegou para o clube, até o momento. Caso alguma negociação avance, existe o risco do caso virar uma briga judicial.