Presidente da Conmebol não assegura final da Libertadores no Maracanã: “Temos que aguardar a evolução do vírus no país”

Atual campeão da Copa Libertadores, o Flamengo, caso se classifique para a final do torneio continental, jogará com o apoio de seus torcedores, levando em consideração que a decisão será disputada no Maracanã. Entretanto, isso pode mudar. Em entrevista à “Rádio Rivadavia 630”, da Argentina, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, não descartou retirar a partida do estádio.

Na visão do mandatário, a entidade necessita de tempo para avaliar a situações, para depois tomar uma decisão. Além disso, Alejandro ressaltou que todos devem aguardar a “evolução do vírus no Brasil”, indicando a retomada da Libertadores somente “nos últimos meses do ano”.

— Sobre a final única no Maracanã, é todo um tema. Temos que esperar como segue o vírus e a sua evolução. Nosso desejo segue sendo o mesmo, mas estamos presos a isso. Não tenho datas previstas, claro que gostaria, mas sabemos que o vírus está em plena evolução e sabemos que este mês, julho e agosto será muito difícil. Então, mais adiante esperamos que com os protocolos possamos retomar nos últimos meses do ano -, explicou o presidente, que complementou:

— Não há pressa para retomar as competições e se for preciso jogar no dia 30 de dezembro, jogaremos. Em janeiro de 2021 também. O calendário será flexível e o primordial será a saúde de todos –, concluiu Alejandro.

Paralisada após a disputa da segunda rodada da fase de grupos, a Copa Libertadores, a princípio, será decidida no Maracanã, casa do Flamengo. A Conmebol aguarda a reabertura das fronteiras no continente sul-americano para ter um cenário favorável ao retorno de suas competições.

Fonte: ColunaDoFla