Ferj e clubes do Rio acusam Cremerj de “intimidação” e “ameaças”

A Ferj e a maioria dos clubes da primeira divisão do Campeonato Carioca divulgaram nota em resposta às recomendações do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj). Os clubes questionaram a competência do órgão para validar o movimento de volta aos treinos e classificou como “intimidação” e “ameaças” as ações recentes.

Botafogo e Fluminense não participaram. Os dois clubes se posicionam contra a reunião de jogadores e profissionais do futebol sem o aval das autoridades de saúde.

jogo seguro
Slogan do “Jogo Seguro”, protocolo da Ferj para volta aos treinos — Foto: Divulgação

A nota de clubes e federação foi divulgada ao público por meio do Twitter do Flamengo. O grupo se coloca “em apoio aos seus profissionais médicos” contra a postura que classificam como “absolutista” do conselho de médicos.


Compre seu manto oficial e outros produtos do Mengão


– Não cabem retaliações, recalques, frustrações ou ameaças àqueles que não tem nenhum poder se vai ou não haver treino ou jogo, decisão que compete unicamente à direção de cada clube, fato inexplicavelmente olvidado pelo CREMERJ, mas do conhecimento de muitos dos profissionais que dele fazem parte – afirmam em parte do comunicado.

Leia a nota

“A FERJ e os filiados America, Americano, Bangu, Boavista, Cabofriense, Flamengo, Friburguense, Macaé, Madureira, Nova Iguaçu, Portuguesa, Resende, Vasco e Volta Redonda, em apoio aos seus profissionais médicos, estranham a posição do CREMERJ ao fugir de suas atribuições para opinar no que desconhece, investindo-se de competência que não possui, e expedir documento absolutista, caracterizado por conteúdo intimidatório e coator direcionado aos médicos dos clubes para impedir que os mesmos pratiquem o exercício legal de sua profissão.

Não cabem retaliações, recalques, frustrações ou ameaças àqueles que não tem nenhum poder se vai ou não haver treino ou jogo, decisão que compete unicamente à direção de cada clube, fato inexplicavelmente olvidado pelo CREMERJ, mas do conhecimento de muitos dos profissionais que dele fazem parte.

Em relação ao protocolo denominado Jogo Seguro, elaborado, debatido e finalizado para a fase de treinamentos, por médicos de todos os clubes, com fundamentos e bases científicas, convém ressaltar que não existe impermeabilidade a críticas ou sugestões desde que propositivas e fundamentadas, melhor ainda se revestidas da experiência na matéria por parte de quem as façam.

Ratificamos o que vem sendo repetido há muito tempo e por inúmeras vezes de que a volta de partidas oficiais de futebol profissional, em cada município do Estado do Rio de Janeiro, deverá ocorrer a partir do momento em que não houver impedimento legal e de acordo com as diretrizes do protocolo específico ainda não finalizado para essa fase.

Sugestões técnicas, científicas, factíveis, coerentes, lógicas, fundamentadas e sem nenhum viés político podem ser encaminhadas até o dia 4 de junho através do e-mail: secretaria@fferj.com.br.”

Leia também: Organizada do Flamengo provoca manifestação pró Bolsonaro em Copacabana