Um oficial da Marinha que era também atleta de remo do Flamengo foi preso suspeito de atingir um rapaz na saída de uma boate na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, antes da pandemia de coronavírus. O caso foi revelado na última sexta-feira (22) pelo RJ2 da TV Globo.

O suposto autor do disparo é Renato Azevedo, que teria tentado atingir um segurança e acabou acertando o pescoço de um rapaz que não tinha a ver com a confusão. A vítima foi levada ao hospital e teve alta.

O caso está sendo investigado pela 37ª DP (Ilha do Governador). Segundo o delegado Marcus Henrique Alves, Renato não falou durante o depoimento e disse que só vai se manifestar em juízo.

Após o fato, o Flamengo lançou uma nota esclarecendo que o atleta não tem mais vínculo com o clube:

“O clube de Regatas do Flamengo esclarece que Renato César Cataldo Felizardo de Azevedo, atleta de remo e Sargento da Marinha do Brasil, acusado de ter efetuado dois disparos contra um homem após uma discussão na Ilha do Governador, não é mais atleta do clube. Desde março as atividades estavam suspensas na Gávea, devido à COVID-19, e, no mesmo mês, o contrato do atleta não foi renovado. O Clube sequer chegou a ser informado sobre a acusação e não tem nenhum vínculo com o acusado.”

Fonte: Urubu interativo