Com CNH apreendida, Bruno Henrique, atacante do Flamengo, é levado por amigo ao Ninho do Urubu

Com a carteira de habilitação apreendida desde fevereiro, o atacante Bruno Henrique, do Flamengo, está sendo levado ao Ninho do Urubu por um amigo que passou por testes do novo coronavírus na primeira rodada de exames do clube, entre 30 de abril e 3 de maio, e teve o resultado negativo para Covid-19.

A informação foi publicada pelo jornalista Renan Moura, da “Rádio Globo”.

Apesar de não ter a autorização da Prefeitura, o Flamengo retomou os treinos no CT George Helal nesta semana. O protocolo “Jogo Seguro”, além de exigir a anuência dos órgãos governamentais, recomenda que “cada jogador chegue no treino em seu veículo particular, de preferência sozinho”. É apenas uma das várias medidas sanitárias a fim de assegurar a segurança dos profissionais e funcionários envolvidos na volta das atividades relacionadas ao futebol.

Leia também: Flamengo ainda tem dois jogadores com Covid-19 e elenco volta ao trabalho com 28 presentes

Em 29 de fevereiro, o atacante Bruno Henrique, do Flamengo, foi parado em uma blitz Lei Seca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e apresentou uma carteira de habilitação de São Paulo, a qual não constava no sistema de informática do Detran do Rio. A polícia investiga a validade do documento e o caso está na 16ª DP, da Barra da Tijuca, mas paralisado devido à pandemia do coronavírus.

Fonte: Lance

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui