Embaixador do Benfica revela tristeza por tratamento de técnicos do Brasil com Jorge Jesus e dispara: “Reflete a sociedade”

Jorge Jesus acertou com o Flamengo no meio do ano passado e, quando chegou ao Brasil, recebeu duras críticas de comentaristas e treinadores. Na época, as opiniões baseavam-se no fato de o Mister ser um técnico “desconhecido na Europa” e, por ser estrangeiro, possivelmente, ‘tirar espaço’ de comandantes brasileiros. Em entrevista à Eleven Sports, o embaixador do Benfica, ex-clube de Jorge Jesus, revelou ter se sentido triste pelas forma como o treinador foi recebido no Brasil.

– Fiquei surpreendido na maneira com que as pessoas do microfone no Brasil e os treinadores o receberam. Fiquei triste como brasileiro, pois reflete muito a sociedade, a dificuldade de acolher ídolos e aprender com as pessoas. Do seu trabalho não fiquei surpreendido. Se entendessem como ele trabalhar, cobra e os jogadores quisessem crescer, era esse o resultado que ele teria -, afirmou Luisão.

Após receber uma verdadeira enxurrada de julgamentos, em novembro de 2019, Jorge Jesus resolveu se pronunciar e responder às críticas. Após a vitória sobre o Grêmio, comandado por Renato Gaúcho, um de seus maiores críticos, o Mister rebateu as declarações, definiu as falas como “agressividade verbal” e fez questão de ressaltar que não veio ao Brasil tirar o lugar de ninguém.

– Sobre os meus colegas… Vim para o Brasil, sou um treinador como eles. Não vim tirar lugar de ninguém, não vim ensinar a ninguém. Não sou melhor e nem pior do que nenhum. Queria lembrar aos meus colegas que em Portugal já trabalhou um brasileiro: o Scolari. Scolari é acarinhado pelos portugueses. Autuori, Renê Simões, Abel… E muitos outros. Quando estiveram lá, tentamos aprender. Não havia essa agressividade verbal que há comigo. Não entendo essas mentes fechadas. Não me incomoda. Quero que meus colegas cresçam. Não sabem o que é globalização. Que de uma vez por todas tirem os fantasmas da cabeça, porque o Brasil tem grandes treinadores -, disse Jesus.

Após o desabafo, Jorge Jesus continuou respondendo às críticas com os resultados que alcançou à frente do Flamengo. Na temporada passada, o Mister conseguiu transformar o futebol do Mais Querido no melhor do país, ergueu os títulos do Campeonato Carioca e da Copa Libertadores da América e escreveu o seu nome na história do Rubro-Negro. Em 2020, a história não foi diferente. O treinador mostrou que deseja brigar por tudo e iniciou a temporada com a conquista de três novos troféus: a Taça Guanabara, a Supercopa do Brasil e a Recopa Sul-Americana.

Fonte: Coluna do Fla

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui