Dirigente do Fluminense detona Flamengo e Vasco por reunião em Brasília: “Prestaram enorme desserviço à população”

Procurando viabilizar o retorno das atividades, Flamengo e Vasco se reuniram com o presidente da República, Jair Bolsonaro, na manhã desta terça-feira (16), em Brasília. Contrário à retomada do futebol neste momento, o Fluminense se manifestou, através de seu vice-presidente geral, Celso Barros.

O dirigente do Tricolor, que também é médico pediatra e presidiu a “Unimed-Rio”, afirmou que Fla e Vasco “prestaram um enorme desserviço à população”. Utilizando o seu perfil no Instagram, o vice do Flu comentou que os dois clubes procuraram “endossar que tudo isso não passa de uma ‘gripezinha’ e que, no caso deles, significa retornar as atividades, desrespeitando os atletas, funcionários e suas famílias”.

CONFIRA O TEXTO NA ÍNTEGRA:

Hoje tomamos conhecimento de uma reunião em Brasília, dos presidentes do Flamengo e do Vasco, com o presidente Jair Bolsonaro.

Certamente ocorreu uma discussão sobre a volta do futebol no Brasil. Esses clubes, que tem um enorme número de torcedores, passaram para todos discurso contrário, a princípio, ao distanciamento social. Esta tem sido uma defesa do Governo Federal, que é contrária a todas as lideranças mundiais.

No Rio de Janeiro, que é a base desses dois clubes, as mortes não param de crescer. Em entrevista, o prefeito do Rio diz que não poderão existir treinos e convida os clubes a ouvirem a Bia, que contraiu o COVID-19 e graças a Deus já se recuperou. Bia era ou é a Secretária Municipal de Saúde. Salientou ainda que ela é rubro-negra.

Com todo o respeito, penso que o Vasco e o Flamengo prestaram um enorme desserviço à população carioca e brasileira, ao procurarem endossar que tudo isso não passa de uma “gripezinha” e que, no caso deles, significa retornar as atividades, desrespeitando os atletas, funcionários e suas famílias.

Que Deus nos proteja!”

Além do Fluminense, o Botafogo também é contrário à retomada dos treinos em meio ao aumento de casos e mortes pelo coronavírus no Rio de Janeiro. Inclusive, o ex-presidente e atual membro do comitê gestor do futebol do Alvinegro, Carlos Augusto Montenegro, foi outro a criticar as posturas de Flamengo e Vasco para garantir a volta das atividades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui