O imbróglio entre Flamengo e Sport pelo pagamento da renovação do lateral Renê ganhou novos capítulos. Segundo informações do jornalista Venê Casagrande, do jornal “O Dia”, o clube pernambucano não se mostrou satisfeito com a resposta do Rubro-Negro e não descarta recorrer à Justiça para resolver o caso.

O Flamengo diz que esse documento foi aprovado pelos conselheiros e não fará alterações em seu balanço. Essa resposta não caiu bem no Sport. Conversei com uma pessoa do departamento jurídico do Sport, que me garantiu que a resposta do Flamengo não foi suficiente. Eles querem que o clube afirme em algum documento que nada foi pago ao Sport, por conta de questões contábeis. […] Eles pensam em ir à Justiça caso seja necessário“, revelou o jornalista, em seu canal no YouTube.

ENTENDA O CASO:

O Sport enviou uma notificação extrajudicial ao Flamengo, questionando o pagamento de R$ 5,6 milhões referentes à renovação de contrato de Renê. No balanço financeiro divulgado pelo Rubro-Negro, consta que o valor foi pago “aos credores Sport/MP Eventos”. Entretanto, apenas a empresa MP Eventos, responsável por parte dos direitos econômicos do lateral, tinha direito a receber pela renovação.

Quando ainda pertencia ao Sport, Renê, o clube pernambucano e a MP Eventos assinaram uma concessão de direitos econômicos. A equipe de Recife cedeu parte dos direitos do lateral à empresa e ratificou os termos em 2017. Posteriormente, já na negociação envolvendo o Fla, optou por não repassar nenhuma parte do montante à empresa, cedendo, assim, o restante dos direitos econômicos que lhe pertenciam.

Na renovação de contrato, em 2019, o Flamengo decidiu adquirir mais 25% do defensor, desembolsando cerca de R$ 5,6 milhões e garantindo 75% dos direitos. A MP Eventos também se posicionou sobre o imbróglio e garantiu que os pernambucanos não têm direito a receber pelo acordo.