Marcelinho Carioca se emociona ao falar sobre Zico: “Eu falava ‘tenho que ser igual a esse cara’”

Campeão da Copa do Brasil de 1990 e do Campeonato Brasileiro de 1992 pelo Flamengo, o ex-jogador Marcelinho Carioca se emocionou ao falar sobre Zico. Em entrevista ao jornalista Mauro Beting, do Esporte Interativo, o ex-atleta relembrou histórias do começo de sua carreira e caiu no choro ao lembrar que pedia a sua mãe para faltar aula para ver o Galinho de Quintino treinar.

— O Flamengo falou assim ‘eu quero você de qualquer maneira’ e me levou com 14 anos de idade. Meu treino de manhã, era 8h. Quarta e sexta era coletivo com o saudoso Telê Santana. Eu ficava na Gávea inteira pedindo aos dirigentes para me dar o almoço para eu ver o Zico treinar a tarde. Eu falava para a minha mãe ‘mãe, eu vou chegar em casa 19h’. Aí ela me perguntava ‘você não vai para escola?’ eu falava ‘não, mãe, o Zico vai treinar, deixa eu faltar, só hoje?’ -, relembrou antes de prosseguir:

— O Zico era o primeiro a chegar, ficava treinando as faltas. Eu fazia gol de falta pelo infantil do Madureira e pelo juvenil. O cara o arco, o colete e ele chegava na frente de todo mundo e eu falava: ‘eu tenho que ser igual a esse cara‘-, disse.

Apesar dos títulos expressivos da Copa do Brasil e do Brasileirão, a passagem de Marcelinho Carioca pelo Fla ficou marcada pela perda de um pênalti na final da Copa dos Super Campeões da Libertadores em 1993 contra o São Paulo. No mesmo ano, a diretoria rubro-negra acabou negociando o jogador com o Corinthians, mesmo contra sua vontade.

Fonte: Coluna do Flamengo

Quer ficar sempre informado sobre as últimas notícias do Flamengo? Siga o Flamengo info em nossas redes sociais: InstagramFacebook, e também no Aplicativo.