Há 11 anos, Petkovic retornava ao Flamengo e coroava sua trajetória como ídolo do Mais Querido

Há exatos 11 anos, no dia 19 de maio de 2009, Dejan Petkovic retornava ao Flamengo e registrava sua segunda passagem pelo Mais Querido. Considerado um dos principais responsáveis pelo hexacampeonato Brasileiro, o gringo reescrevia mais um capítulo na história e coroava sua trajetória de ídolo da Maior Torcida do Mundo.

O primeiro contrato entre Pet e o Flamengo foi assinado em dezembro de 1999, e o Sérvio defendeu o Manto Sagrado até o ano de 2002. Em três anos, conquistou sete títulos pelo Mais Querido, mas sua melhor fase foi vivida em 2001, quando celebrou dois Estaduais e uma Copa dos Campeões. No mesmo ano, Petkovic eternizou um dos seus principais lances pelo Rubro-Negro: o gol de falta na final do Campeonato Carioca de 2001, sobre o Vasco, aos 43 do segundo tempo, que garantiu ao Mengão o título ‘desacreditado’.

Sete anos depois, o Sérvio retornava ao Flamengo e escolhia a camisa de número 43, em homenagem ao inesquecível gol do título, a quantidade de gols marcados na primeira passagem e, também, uma referência ao quatro tricampeonato do Mengão. Ao lado de outros ídolos da Nação, como Adriano e Ronaldo Angelim, Pet foi indispensável pela reviravolta do Rubro-Negro no Brasileirão. Ao comando de Andrade, o Mais Querido foi conquistando os resultados e se consagrou hexacampeão Brasileiro na última rodada da competição.

Em 05 de junho de 2011, depois de cinco meses sem entrar em campo, Dejan Petkovic voltava aos gramados para o jogo da despedida. No duelo contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, disputado no Engenhão, o Sérvio participou do primeiro tempo e, no intervalo, deu a volta olímpica e recebeu uma placa comemorativa em nome do Clube de Regatas do Flamengo.

Publicado em Coluna do Flamengo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui