Jogadores do Flamengo voltam ao Ninho para testes e avaliações físicas

Nesta segunda-feira (18), o elenco profissional de futebol do Flamengo voltou ao Ninho do Urubu para fazer uma nova bateria de exames para a Covid-19. Entre testes e outras avaliações, em nota o Mais Querido informou que todo o processo está respeitando o protocolo acordado com Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ). O Rubro-Negro dividiu a ação em mais de um período: num primeiro momento, apenas os jogadores e funcionários que testaram negativo para o coronavírus. O Fla destacou que não permitirá a entrada de ninguém que não faça parte deste grupo específico.

Segundo o próprio clube, o Rubro-Negro vai manter uma rotina de testagem periódica de seus atletas e colaboradores envolvidos no cotidiano da modalidade no centro de treinamento. O Flamengo ressaltou ainda que “todas as atividades estão sendo realizadas seguindo as medidas de higiene e distanciamento, como, por exemplo, higienização constante dos materiais esportivos e instalações, além da preparação de alimentos em kits individuais”.

Dentre as medidas internas de segurança e prevenção adotas pelo Mais Querido, estão: a desinfecção das instalações do centro de treinamento; limpeza do CT; diálogo diário de Segurança (DDS); disponibilização de material de higiene; prevenção de contaminação por ar condicionado; impedimento da utilização dos vestiários; arrumação dos quartos; alimentação, entre outras.

CONFIRA A NOTA OFICIAL NA ÍNTEGRA:

“O elenco profissional de futebol do Flamengo voltou ao Centro de Treinamento George Helal nesta segunda-feira (18) para realizar exames e avaliações físicas. Respeitando o protocolo acordado com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), o Rubro-Negro manterá em segurança e testará periodicamente atletas e colaboradores envolvidos no cotidiano da modalidade no Ninho do Urubu.

Todas as atividades estão sendo realizadas seguindo as medidas de higiene e distanciamento, como, por exemplo, higienização constante dos materiais esportivos e instalações, além da preparação de alimentos em kits individuais.

Neste primeiro período estão no CT os jogadores e funcionários que testaram negativo para a COVID-19. Não será permitida a entrada de ninguém que não faça parte deste grupo de pessoas, já examinadas e comprovadamente sem o novo coronavírus.

Veja todas as medidas implementadas pelo clube:

1. Desinfecção das instalações do Centro de Treinamento

– Desinfecção realizada por empresa especializada em 22/04, nos três prédios do CT, e emitido certificado de garantia e utilizando produtos que comprovadamente matam o vírus causador da COVID-19 (cloro e álcool 70%).

2. Limpeza do CT

– Equipe de limpeza do CT devidamente equipada com EPIs (Equipamento de Proteção Individual), utilizando produtos que efetivamente matam o vírus (cloro e álcool 70%), limpando todas as áreas antes e após a utilização;

– O CT já tem grande quantidade de álcool, cloro, máscaras e luvas para uso imediato e equipe alocada e treinada para a tarefa.

3. DDS (Diálogo Diário de Segurança)

– Treinamento dos funcionários quanto à utilização de EPIs e modo de trabalho seguro e comportamento preventivo, seguindo recomendações das autoridades sanitárias;

– Elaborada a cartilha de orientações de comportamento contra a COVID-19 e efetuado o treinamento com as equipes que estão no CT.

4. Disponibilização de material de higiene

– Distribuição de dispensers com álcool em gel por todas as áreas do CT, além de embalagens para uso individual;

– Foram instalados diversos dispensers com álcool em gel no CT.

5. Prevenção de contaminação por ar condicionado

– Não será utilizado o sistema de ar condicionado central, deixando as portas e janelas abertas para que haja circulação de ar externo;

– O ar condicionado não será ligado e os controles serão recolhidos dos quartos e de outros locais.

6. Impedimento da utilização dos vestiários

– Não haverá utilização dos vestiários para troca de roupa e banho. Cada atleta e membro da comissão terá uma habitação individual à sua disposição;

– A porta de acesso ao corredor dos quartos será a da lateral do muro. Cada atleta usará o seu quarto para mudar de uniforme e higiene pessoal.

7. Arrumação dos quartos

– Troca diária de roupa de banho, sendo imediatamente lavadas e secadas em altas temperaturas e a realização de desinfecção dos quartos após o uso;

– As camareiras já estão orientadas a proceder desta maneira.

8. Alimentação

– Manter cozinha e refeitório fechados (áreas confinadas). A alimentação será fornecida em kits individuais;

– Os kits individuais serão colocados nos quartos dos atletas e em locais próximos à área de trabalho para a equipe técnica.

9. Prevenção de contaminação

– Planejar a entrega de mercadorias durante esse período e não permitir a entrada de pessoas que não sejam essenciais para a atividade de treinamento do futebol profissional.

10. Orientações gerais de prevenção

– Os atletas, comissão técnica e funcionários serão orientados em como proceder e se movimentar internamente no CT;

– Controle de acesso por portas determinadas, informações de prevenção, locais para colocação de chuteiras, desinfecção dos equipamentos utilizados (bolas, chuteiras, cones, caneleiras, GPS, balizas e etc.) logo após o uso.

11. Manutenção do Centro de Treinamento

– Utilização de mão de obra fornecida por empresa que já presta esse serviço ao CT para que durante as madrugadas seja feita limpeza e desinfecção mais profunda, de modo que no dia seguinte as áreas já estejam aptas para utilização sem risco;

– Plano em elaboração junto com as empresas de limpeza, conservação e manutenção predial.

12. Impedimento de uso da academia e piscinas

– Neste primeiro momento, como previsto no protocolo da FERJ, a academia e a piscina estarão interditadas para uso, com controle de acesso na área.

13. Utilização de equipamentos de proteção

– Todos os funcionários presentes ao CT e integrantes da comissão técnica utilizarão os EPIs necessários conforme orientação dos órgãos de saúde.”