Comentaristas aprovam volta de mandos do Flamengo na Gávea

FOX SPORTS: Paralisado desde março, o Campeonato Carioca estuda retornar a sua disputa no próximo mês de maio, porém com suas partidas realizadas com os portões fechados por conta da pandemia do COVID-19. E visando evitar despesas maiores por conta da ausência dos ganhos com bilheteria, o Flamengo estuda mandar os seus jogos no Estadual na Gávea, atualmente a sua sede social.

E durante o A Última Palavra deste domingo (12 de abril), os comentaristas FOX Sports Zinho e Edmundo opinaram sobre essa possibilidade para o Rubro-Negro, concordando que a ideia poderá ser positiva para o clube carioca, principalmente no diz que respeito à redução de custos.

“Já joguei Campeonato Brasileiro na Gávea contra o São Paulo, infelizmente tenho uma lembrança ruim porque eu me machuquei, foi a primeira contusão mais séria que tive, numa dividida e tive um problema no joelho. É cedo para fazer qualquer tipo de análise porque primeiro temos que saber quando vai voltar, há essa dúvida. Quando a situação estiver mais controlada, a pandemia baixar, acho legal voltarem os campeonatos (estaduais). Se voltar com portões fechados, a Gávea é uma ótima opção. O custo vai diminuir porque a Gávea já é do Flamengo. A estrutura foi melhorada com a Copa do Mundo do Brasil (2014), a Holanda treinou lá. Os vestiários estão numa condição melhor, o gramado certamente passaria por melhorias. Com portões fechados, não precisaria nem das arquibancadas. As dimensões do campo são ótimas e o gramado pode ser melhorado”, começou falando Zinho.

Na mesma linha, Edmundo também concordou e frisou que o Flamengo teria que se ater a um único detalhe: se na Gávea haverá espaço para receber toda a estrutura de transmissão de TV. Se houver, então não há dúvida de que o local é o ideal para o Rubro-Negro mandar seus jogos.

“Acho ótimo. Se as dimensões são iguais à do Maracanã e não tem público, não tem diferença. A única coisa que tem que ser levada em consideração, é se tem espaço para as emissoras de TV. Se isso for tranquilo, acho que os jogos precisam ser onde os clubes terão um prejuízo menor”, completou.