Carlos Peres sonha em repetir dupla Diego e Robinho no Santos

A Vila Belmiro pode voltar a ter uma de suas duplas mais famosas da história. Esse, pelo menos, é o sonho do presidente do Santos, José Carlos Peres. Em entrevista ao jornalista Jorge Nicola, comentarista dos canais ESPN, o mandatário até foi cauteloso quanto a Diego, mas se mostrou bastante otimista com o possível retorno de Robinho.

“Ele é um menino da Vila, uma grande parte da torcida gosta dele. É uma pessoa de uma alegria impressionante, muito bom de vestiário e sempre terá lugar no Santos e no coração do santista. O Robinho tem um amor pelo Santos, uma paixão muito grande. Lógico que ele é profissional. Teve momentos em que ele não veio para a Vila. Mas com certeza absoluta agora ele quer voltar”, disse Peres.

“Estou otimista. Até porque o momento agora é difícil, mas é difícil para o mundo inteiro”, completou.

O presidente ainda lembrou a dívida do clube com Robinho e o problema do jogador com a Justiça – ele foi condenado a nove anos de prisão na Itália por uma acusação de violência sexual. Nada disso, porém, seria um problema para o retorno.

“Nós temos uma dívida sim. A gente já calculou junto com a empresária dele (R$ 4 milhões) e estamos retomando o pagamento. Ele foi muito generoso com a gente, disse que pode pagar em 50, 10 vezes”, disse.

“Ele teve um problema sério lá fora, no exterior. No início da minha gestão queria trazê-lo, mas estava preocupado com essa ação. Mas ele está se defendendo. No momento não há nada que impeça que ele venha para o Santos”, completou.

Quanto a Diego, Peres admitiu o sonho de refazer a dupla, mas teve um pouco mais de cautela. O meia tem contrato com o Flamengo até o final de 2020.

“O Diego nós temos um problema que é o salário. Eu adoraria reviver a dupla Diego-Robinho, mas temos que entender que isso vai depender de números. Agora o patamar será outro. Ele tem um contrato com o Flamengo, duvido que ele saia de um contrato com patamar altíssimo para vir ao patamar do Santos agora”, disse.

Robinho e Santos surgiram juntos no Santos e foram os grandes responsáveis pelo fim da fila, com o título brasileiro de 2002. O meia deixou o clube primeiro, em 2004, rumo ao Wolfsburg, e nunca mais voltou. O atacante saiu no ano seguinte para o Real Madrid e ainda teve outras duas passagens pela Vila (2010 e 2014-2015).

FONTE: ESPN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui