Rubro-negros recolhem cestas básicas para ajudar pessoas que estão sem trabalhar

O coronavírus vem causando estragos no Brasil e no mundo. Por conta da pandemia, diversas empresas estão fechadas e muitos profissionais estão sem receber seus salários. Alguns empresários estão conseguindo manter seus funcionários, já outros, infelizmente estão tendo que demitir alguns empregados.Além dos trabalhadores formais, os informais também sofrem, como é o caso de ambulantes entre outros setores que dependem de movimentação de pessoas para conseguir lucro. Pensando nessas pessoas, um grupo de torcedores do Flamengo tiveram uma ideia de ajudar essas pessoas que estão precisando num momento tão difícil.

Foram entregues cestas básicas para famílias que estão passando por dificuldades devido ao novo vírus, mais de 600 pessoas foram beneficiadas em mais diversas áreas do Rio de Janeiro, como São João de Meriti, Austin, Belford Roxo, Penha, Maracanã, São Gonçalo entre outros bairros.

As doações foram realizadas devido a um movimento iniciado no twitter e repercutiu entre torcedores, jornalistas e outras pessoas dispostas a agregar no movimento e ajudar as pessoas que precisam neste momento delicado.

Pessoas sendo beneficiadas com as cestas básicas na Penha. Foto: Divulgação

A ação contou com a ajuda de diversos jornalistas. Muitos fizeram questão de participar desta boa ação e ajudar ao próximo. Idealizador da ajuda, Guilherme contou que a ideia surgiu há um tempo, quando havia realizado uma mesma ação, porém com menor quantidade. A primeira doação partiu do próprio bolso do youtuber, já essa teve algumas ajudas.

“É maravilhoso poder ajudar as pessoas. Sabemos que muitos estão precisando, a maioria está sem trabalhar e automaticamente ficam sem poder comprar um alimento. É pouco, mas é de coração”, disse Guilherme, dono do canal Flazoeiro.

Momento em que um senhor recebe sua cesta. Foto: Divulgação

O youtuber também comentou que pretende fazer uma ação ainda maior e dessa vez distribuir 300 cestas.

“Na estação contamos com 110 cestas básicas. Fico grato com a quantidade de pessoas que se disponibilizaram para ajudar. porém quero chamar todos novamente para que podemos aumentar o número de cestas e chegar a 300, para assim poder atender mais famílias”, finalizou Guilherme.

Foto: Divulgação

O jornalista Gustavo Henrique que participou do movimento declarou, a reportagem, sua sensação de ajudar o próximo.

Mais importante que ajudar é ver a fisionomia de alívio e satisfação de cada um que recebeu a cesta, isso sinceramente não tem preço, não tem dinheiro que pague, ajudar o próximo é uma sensação indescritível. — disse o jornalista.

O conteúdo das cestas básicas entregues são itens como arroz, feijão, sal, óleo, biscoitos, macarrão e outras alimentos que permitirão os beneficiados evitar que a fome chegue a seus familiares.

Fonte: Redação Urubu Interativo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui