“Esta peste veio para nos mostrar que um clube também depende um do outro”, afirma presidente do Santos

FOTO: DIVULGAÇÃO

O Flamengo suspendeu todas as atividades tanto na sede da Gávea quanto no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, por conta da pandemia do coronavírus. Devido à paralisação dos campeonatos, abriu-se a discussão sobre o calendário do futebol brasileiro, mas também em relação aos salários dos jogadores. Alguns clubes pensam em pagar apenas 50% dos vencimentos dos atletas neste período.

O Flamengo acredita ser possível manter tudo em dia com os jogadores por até três meses de crise. O presidente do Santos, José Carlos Peres, garante que tentará ao máximo honrar seus compromissos até o final da pandemia. Porém, ele fez o alerta de que todos os clubes precisam um do outro.

— Esta peste veio para nos mostrar que não vivemos sozinhos. Vamos ter de aprender que todos dependemos uns dos outros. Um clube também depende um do outro -, disse o mandatário santista, em entrevista ao site do Globo Esporte.

O Flamengo decretou férias coletivas aos seus jogadores, comissão técnica e funcionários. A reapresentação está marcada para o dia 20 de abril, mas pode ser estendida, caso a pandemia continue se alastrando ou se mantenha forte pelo Brasil. As competições, que foram paralisadas, não têm prazo para serem retomadas ou iniciadas.

FONTE: colunadofla