Antes mesmo da paralisação do futebol por conta da pandemia mundial do novo coronavírus, o presidente do Famengo, Rodolfo Landim, esteve presente na sede do Real Madrid, acompanhado de outros dirigentes do Flamengo, com o objetivo de colher informações sobre o programa de sócio-torcedor merengue. Em contato com o canal “Paparazzo Rubro-Negro“, o mandatário explicou o projeto que pretende criar no Rubro-Negro.

– Um clube como o Real Madrid, ele não tem sócios como o Flamengo, que na verdade é um clube social. Os sócios do Real Madrid na verdade são o que chamamos de sócio torcedores. Eles são divididos entre abonados e os não abonados. Os abonados são aqueles que tem lugar marcado no estádio, são pouco mais de 60 mil. Ou seja, quando começa a temporada, já tem 60 mil lugadores dos 88 mil, se não me engano, marcados. Além desse sócio, tem os comuns, que são mais uns 60 mil, que teriam prioridade para compra dos ingressos subsequentes.

– Eles também têm um grupo de torcedores que são os madrilistas, eles pagam uma taxa anual, recebem informações, desconto em produtos, uma interação direta com emails, cartas, vez ou outra promoções. O principal é manter a relação junto ao clube, eles recebem uma carteirinha de madrilista, foi uma modalidade que a gente achou interessante para atingir aqueles que não estão no dia a dia com o Flamengo, explicou Landim.

O presidente ainda confirmou que o programa já estaria muito próximo de ser lançado oficialmente, porém, por conta da pandemia, será adiado para os próximos meses. Entretanto, Landim afirmou que o projeto já está sendo trabalhado pela equipe de marketing do clube há algum tempo.

– A gente está pensando em fazer esse produto de forma semelhante a essa. Isso já vem dentro da área de marketing do Flamengo há algum tempo e talvez não tivesse esse problema todo, a gente já estaria soltando a ideia que a gente tem para esse produto, tem alguns detalhes que a gente tem, está sendo refinado, mas isso é uma ideia para ter acesso a toda nação, uma forma do torcedor se sentir mais rubro-negro, ter uma carteirinha, criar o relacionamento direto com a nossa torcida, completou o presidente do Flamengo.