Dr. Tannure explica importância do isolamento social e benefícios de atividades físicas no combate à doença

A pandemia do novo coronavírus já infectou mais de 1 milhão de pessoas em todo o Mundo, e ligou o sinal de alerta em vários países, que intensificaram as medidas preventivas, na tentativa de frear o número de infectados e, consequentemente, diminuir a quantidade de óbitos causados pela COVID-19. O Flamengo está apoiando a campanha de combate ao vírus e, nesta quinta-feira (02), o Dr. Márcio Tannure explicou a importância da quarentena e os benefícios de manter a prática e atividades físicas.

– Quando a gente achata a curva, nem sempre a gente quer que diminuam os casos de infectados, mas que diminua a letalidade da doença, ou seja, o número de mortos. Quando a gente faz o isolamento, é para que as pessoas tenham uma velocidade melhor de virulência, ou seja, vão continuar aparecendo doentes e doentes graves da mesma maneira, mas o sistema de saúde consegue atender a demanda. Consequentemente, desafoga os hospitais para que todos os doentes mais graves consigam ser atendidos. Nem sempre diminui o número de contaminados, mas diminui a letalidade. E precisa de um tempo inicial para que isso aconteça (…) Ninguém gosta disso, mas inicialmente é importante par que a gente diminua a curva e possa atender a todos -, disse.

Para ajudar a conter o avanço da COVID-19, todas as competições esportivas foram paralisadas e atividades oficiais suspensas. Durante esse período de quarentena, os atletas do Mengão estão em casa e contribuindo com a campanha de prevenção, mas continuam fazendo exercícios para manter a forma. Nas redes sociais, diversos jogadores compartilham os seus treinos para incentivar a prática de atividades físicas. E o Dr. Tannure revelou os benefícios de manter o corpo em movimento.

Participe do Grupo no Facebook e fique por dentro das notícias do Flamengo

– A prática de exercícios físicos melhora a ansiedade em um momento que ela está alta, melhora o sono, o equilíbrio hormonal e o sistema imune. Contribui para tratar pessoas com comorbidades como hipertensão, obesidade e diabetes (…) Não adianta só tratar a doença, tem que promover a saúde. Movimento é vida -, concluiu.

No Brasil, já foram registradas 299 mortes pela COVID-19, 58 a mais do que o balanço da última quarta-feira (01). Já o número de casos confirmados subiu de 6836 para 7910, ou seja, 1074 novos infectados em 24 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui