Por conta do surto de coronavírus, atletas do Flamengo recebem instruções nutricionais

Devido à pandemia do novo coronavírus e respeitando as orientações do Ministério da Saúde, os atletas do Mais Querido de todas as modalidades olímpicas estão em casa como forma de prevenção contra a doença. Diante dos acontecimentos, os treinamentos sofreram mudanças no dia a dia e, consequentemente, foi preciso ajustar a alimentação dos rubro-negros.A nutricionista do CUIDAR, Renata Parra, segue realizando consultas com os atletas por vídeo, passando orientações sobre como manter o sistema imunológico fortalecido, além de adequar o plano nutricional durante esse período.


– Nesse momento em que ele se encontra em casa, o indivíduo que estava fazendo um alto volume de treinos e com alta intensidade precisa realizar algumas adaptações na dieta. Possivelmente, o gasto calórico vai ser reduzido e a ingestão calórica também precisa diminuir um pouco, principalmente no quesito proteínas e carboidratos. É aconselhável aproveitar o momento para aumentar os micronutrientes, a parte dos legumes e verduras, elevando as fibras e o nível de saciedade para que não tenha deficiência dessas vitaminas e minerais durante esse período, quando nosso sistema imunológico mais vai precisar
, detalhou Renata, continuando.– Os alimentos que mais contribuem com o aumento da imunidade são aqueles que contêm vitamina C, selênio, zinco, vitamina D e ômega 3. Ter uma alimentação mais rica em vitaminas, minerais e fibras pode ajudar na redução do volume calórico sem sentir fome. Outro ponto importante é aumentar o consumo de água, que também é um nutriente que vai contribuir muito na proteção do nosso sistema imunológico, finalizou.Confira as dicas da nutricionista Renata Parra para aumentar a imunidade:

  • Varie a dieta. Consuma alimentos variados ao longo da semana e diversifique as frutas e as verduras;
  • Capriche nos alimentos que podem aumentar ainda mais a sua imunidade;
  • Vitamina C: frutas cítricas, vegetais verdes escuros.
  • Vitamina D: gema de ovo, manteiga, leite integral (além de sol).
  • Zinco: ostras, frutos do mar, carnes, leguminosas.
  • Aumente o consumo de alimentos com capacidade antinflamatória e antioxidante;
  • Selênio e glutationa: castanha do Pará, abacate, nuts em geral.
  • Vegetais verdes escuros: brócolis, alcachofra, taioba, acelga, bertalha, rúcula, couve, espinafre e agrião.
  • Vegetais e frutas roxas/vermelhas: morango, amora, framboesa, uva, ameixa e berinjela.
  • Aumente a imunidade do seu intestino;
  • Inclua probióticos: kefir, kombuchá, iogurtes, suplementos com cepa de bactérias probióticas (consulte seu médico ou nutricionista).
  • Inclua prebitóticos: inulina e FOS, por exemplo. A biomassa da banana verde é uma excelente opção.
  • Capriche na hidratação, beba bastante água;
  • Siga à risca as normas de conduta e higienização propostas para o combate ao COVID-19.

FONTE: colunadofla

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui