“Acredito em uma paralisação de pelo menos três meses”, diz infectologista sobre campeonatos no Brasil

— Esses 15 dias servem apenas para ver o que vai acontecer. Não há garantia de que vá voltar a ter jogo. Se em 15 dias nós tivermos um cenário de melhora, tudo bem. Mas eu acho muito difícil que isso aconteça. Acredito em uma paralisação de pelo menos três meses. Vamos ver o cenário, se as medidas que estão sendo tomadas terão impacto. Precisamos medir tudo isso para reavaliar as decisões. Esses primeiros 15 dias servem para observar a evolução ou não disso tudo -, disse.

Para muitos, que ainda não têm total conhecimento sobre o vírus, os torneios poderiam ter continuidade, desde que com portões fechados. Mas as coisas não funcionam desta maneira. Alberto Chebabo foi questionado sobre a possibilidade de manter a segurança em um ambiente de competição esportiva, e ele garantiu:

— Não seria possível. Não é nem a questão do jogo. O problema é o convívio, o treino, a concentração. Eles dividem as mesmas dependências, o que expõe essas pessoas a um risco desnecessário. É claro que o esporte é importante, mas a saúde das pessoas requer mais atenção nesses casos. Se pedimos para as pessoas evitarem aglomerações, ficarem em casa, fazerem home office, então as atividades que não são essenciais não precisam ser mantidas. É o caso das produções artísticas, por exemplo. É o mesmo objetivo -, encerrou.

O Campeonato Carioca foi suspenso por 15 dias, mas, caso o surto de coronavírus continue crescendo no país, existe a possibilidade de uma nova suspensão. Com isso, não se sabe ainda se os Estaduais irão ser cancelados, mas essa possibilidade já tem sido discutida internamente entre as federações e a CBF. A princípio, os torneios estão previstos para retornarem após a suspensão inicial

FONTE: colunadofla

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui