Em meio à negociação com Fla, Jesus tem duelo que lembrará o país natal

Em meio às negociações para a permanência no Flamengo, o técnico Jorge Jesus terá, amanhã (14), um duelo que o fará “lembrar de casa”. O Rubro-Negro vai encarar a Portuguesa, que tem como dirigente João Rêgo, também natural de Portugal e que já prestigiou o comandante da equipe da Gávea em oportunidades anteriores.

Nascido em Ponte de Lima, João foi presidente da Portuguesa por três mandatos consecutivos. Após eleição que aconteceu no fim de 2019, passou a ocupar o cargo de vice-presidente administrativo.

No ano passado, João Rêgo compareceu à homenagem da Câmara Municipal do Rio de Janeiro a Jorge Jesus — quando o treinador recebeu o título de Cidadão Honorário da Cidade do Rio de Janeiro — e presenteou o técnico com uma camisa da Portuguesa. Posteriormente, também esteve no lançamento do livro “Mister Jesus, quebrando paradigmas no futebol”, que aconteceu no Consulado de Portugal. Na ocasião, até demonstrou a vontade de que Jesus visitasse as instalações do clube.

“Jorge Jesus que me convidou para vir aqui hoje no lançamento. Recebi o convite e vim prestigiar. Sim [prestigiar português que está fazendo um grande trabalho no Brasil] e também vê se, algum dia, ela possa fazer uma visita à Portuguesa”, disse, na ocasião.

Jorge Jesus chegou ao Flamengo no meio do ano passado e disputa o primeiro Campeonato Carioca. Consequentemente, é a primeira vez que tem como adversário o clube de origem lusitanas.

O futuro do treinador no Rubro-Negro, porém, ainda é incerto. Com contrato até maio, as partes conversam em busca de um denominador comum para definir o ‘fico’, mas há alguns entraves, dentre eles, a parte financeira. Vice-presidente de Futebol do Fla, Marcos Braz aponta certo otimismo em relação às tratativas, mas admite que o assunto preocupa.

“Ainda bem que só a parte financeira [é entrave]. Isso mostra que ele está satisfeito com a parte do elenco, com a diretoria… Só está faltando a parte financeira. Isso, na hora certa, vamos conseguir dirimir. Acho que não vai ter muito problema. Agora, me preocupa? É evidente que me preocupa, mas ainda está dentro de um tempo aceitável para a gente resolver isso. São três meses ainda pela frente”, disse, após o triunfo do time rubro-negro por 3 a 0 sobre o Barcelona de Guayaquil, do Equador, pela fase de grupos da Libertadores.

FONTE: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui