Atuações do Flamengo: Everton Ribeiro e Thiago Maia brilham em vitória fácil no Maracanã

Diego Alves (GOL): foi muito pouco exigido, mas apareceu quando necessário. No primeiro tempo, fez apenas uma defesa em uma cobrança de falta no meio do gol. Na segunda etapa, impediu o gol de Montaño. Até com o pé o arqueiro trabalhou menos do que o de costume. Nota: 7

Rafinha (LAD): não teve muitos problemas para cobrir o seu lado na defesa. Se apresentou bastante no ataque para auxiliar Everton e Gabigol, especialmente no segundo tempo. Nota: 6,5

Gustavo Henrique (ZAG): soberano pelo alto, foi à frente, marcou seu primeiro gol e abriu a vitória do Flamengo. Na segunda etapa, quase fez outro. Teve um pouco de dificuldade na saída de bola quando apertado pela marcação. Nota: 7

Léo Pereira (ZAG): atuação bastante segura. Bem nos desarmes e antecipações. No ataque não foi tão perigoso quanto seu companheiro de zaga, mas foi mais eficiente na saída de bola. Nota: 7

Filipe Luís (LAE): depois de um primeiro tempo mais discreto, cresceu de produção na segunda etapa. Exibiu a qualidade técnica usual e criou boas chances pelo lado esquerdo. Nota: 6,5

Thiago Maia (VOL): aproveitou muito bem a oportunidade, assim como já havia feito contra o Junior Barranquilla. Foi eficiente na proteção da defesa, saída de bola e visão de jogo. Parece adaptado ao esquema de Jorge Jesus. Nota: 8

[Diego (VOL): entrou aos 32 minutos do segundo tempo. Com a vitória já encaminhada, ajudou na manutenção da posse de bola. Nota: 6,5]

Gerson (VOL): teve mais liberdade do que o de costume e fez o que sabe melhor. Distribuiu a bola com categoria, fez o time girar de um lado para o outro em busca de espaço na defesa adversária. Nota: 7

Everton Ribeiro (MEI): ótima atuação, especialmente no primeiro tempo, quando foi a principal arma do Flamengo para tentar furar o bloqueio do Barcelona. Distribuiu dribles, passes precisos e protagonizou jogadas de efeito. Deu assistência para o gol de Gustavo Henrique. Nota: 8,5

Arrascaeta (MEI): longe de fazer um jogo ruim, mas esteve um pouco abaixo do alto nível do restante do time, principalmente em intensidade. Sua principal contribuição foi a cobrança de escanteio para o gol de cabeça de Bruno Henrique. Nota: 6,5

Bruno Henrique (ATA): depois de um primeiro tempo um pouco abaixo de seus padrões, voltou com tudo na segunda etapa, infernizou os defensores equatorianos e foi decisivo novamente. Nota: 7,5

[Vitinho (ATA): entrou aos 44 minutos no lugar de Bruno Henrique. Sem nota]

Gabigol (ATA): mais uma vez deixou sua marca e chegou ao 11º gol em dez jogos este ano. Diante da retranca equatoriana, recuou bastante para tentar criar espaço. Com o Flamengo já em vantagem, abusou da individualidade em alguns lances. Nota: 8

Por GloboEsporte.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui