Flamengo discute possíveis mudanças na Lei Pelé e clube-empresa com Secretaria Nacional de Futebol

O Flamengo se uniu à Secretaria Nacional de Futebol para discutir a criação de modificações no projeto clube-empresa e um marco regulatório que substitua a Lei Pelé. De acordo com informações divulgadas pelo Jornal O Globo, o Rubro-Negro lidera a iniciativa por mudanças e, ao lado do presidente da secretaria, Ronaldo Lima, planeja convocar outros clubes para reuniões.

Segundo o veículo, o Mais Querido deseja acelerar o debate em torno do assunto e estuda convocar clubes como Vasco, Corinthians, Atlhetico Paranaense, Grêmio e Bahia para as discussões. O clube, inclusive, conseguiu o aval do presidente da república, Jair Bolsonaro, para levar as pautas ao órgão competente.

Conforme publicado pelo Jornal, entre as pautas está a implementação da Lei Geral do Esporte (PSL 68/2017), para abrir precedente e permitir ao clube transmitir seus eventos em suas plataformas digitais. No entanto, apesar do apoio da Secretaria Nacional de Esporte, a situação está ‘atrapalhada’ pela troca do Ministro da Cidadania, pasta responsável pelo esporte.

A Lei Pelé estabelece normas para diferentes assuntos relacionados à condução do esporte no Brasil. Dentre as determinações está o repasse de recursos das loterias federais para o Comitê Olímpico do Brasil, Comitê Paralímpico Brasileiro, o Ministério do Esporte e a Confederação Brasileira de Clubes. O clube-empresa, por sua vez, oferece às equipes a oportunidade de refinanciamento de dívidas para organização de caixa e busca por novos investidores, e também é um modelo que tenta enquadrar e responsabilizar dirigentes por eventuais irregularidades.

FONTE: colunadofla

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui