Mauro Cezar explica regra e garante que gol do Flamengo contra o Junior Barranquilla foi legal

O Flamengo venceu por 2 a 1 o Junior Barranquilla, da Colômbia, na última quarta-feira (04), em partida válida pela primeira rodada da Copa Conmebol Libertadores. O Rubro-Negro abriu o placar logo no início do jogo, em uma jogada que gerou certa polêmica. Isso porque, o lateral-direito João Lucas, ainda na defesa do Fla, foi cortar um lançamento e, após cabecear, a bola pegou no seu braço. O jornalista Mauro Cezar Pereira, logo depois do confronto, afirmou que o tento tivera sido irregular, devido ao início da jogada, porém, ele voltou atrás.

Através de seu perfil na rede social do Instagram, Mauro Cezar admitiu ter dado sua opinião quanto a possível irregularidade no lance, e explicou que procurou árbitros atuantes que detalharam melhor o que tivera acontecido. Por isso, o jornalista admitiu que o gol foi legal. No entanto, ele diz que não concorda com a legalidade da jogada e afirmou que, embora esteja na regra, precisa ser questionado.

Ontem (quarta-feira), após as partidas da noite, eu disse que o gol de abertura do placar em Junior 1-2 Flamengo foi ilegal, devido ao toque da bola na mão de João Lucas. Foi na origem do lance que resultou no tento de Everton Ribeiro. Na transmissão da TV Globo, Sandro Meira Ricci disse que a falta deveria ter sido assinalada. Concordei com ele. Como o lance gerou polêmica, hoje consultei ex-árbitros. “Entre o pessoal da arbitragem com quem discuti o lance houve unanimidade: gol legal. Não é falta na defesa, não é falta no gol porque não é passe pro gol”, explicou um deles”, publicou Mauro Cezar, que ainda prosseguiu:

“Outro que ouvi estava no curso de observador do VAR, na CBF (foto): “Discutimos esse lance hoje no curso. Estão praticamente todos os analistas do Brasil aqui. Foi considerado, e eu concordo, lance não faltoso. O João Lucas está em disputa de bola. A bola bate na cabeça dele e desce para o braço, que está numa posição natural. Não vimos mão deliberada. Praticamente unânime, gol legal”, disse um dos que estão no curso. ‬Se essa é a recomendação, retiro minha crítica ao árbitro pelo lance, mas acho errada tal orientação. Não fosse o braço, João Lucas não teria dominado a pelota e, consequentemente, a jogada não teria se desenvolvido. Regras devem ser respeitadas, mas podem ser questionadas. Mas, pelo que me disseram os especialistas que ouço, o gol foi legal. Como Ricci, por exemplo, pensa diferente, podemos encarar como algo no mínimo polêmico, discutível“, encerrou.

View this post on Instagram

‪Ontem, após as partidas da noite, eu disse que o gol de abertura do placar em Junior 1-2 Flamengo foi ilegal, devido ao toque da bola na mão de João Lucas. Foi na origem do lance que resultou no tento de Everton Ribeiro. Na transmissão da TV Globo, Sandro Meira Ricci disse que a falta deveria ter sido assinalada. Concordei com ele. Como o lance gerou polêmica, hoje consultei ex-árbitros. “Entre o pessoal da arbitragem com quem discuti o lance houve unanimidade: gol legal. Não é falta na defesa, não é falta no gol porque não é passe pro gol”, explicou um deles. Outro que ouvi estava no curso de observador do VAR, na CBF (foto): “Discutimos esse lance hoje no curso. Estão praticamente todos os analistas do Brasil aqui. Foi considerado, e eu concordo, lance não faltoso. O João Lucas está em disputa de bola. A bola bate na cabeça dele e desce para o braço, que está numa posição natural. Não vimos mão deliberada. Praticamente unânime, gol legal”, disse um dos que estão no curso. ‬Se essa é a recomendação, retiro minha crítica ao árbitro pelo lance, mas acho errada tal orientação. Não fosse o braço, João Lucas não teria dominado a pelota e, consequentemente, a jogada não teria se desenvolvido. Regras devem ser respeitadas, mas podem ser questionadas. Mas, pelo que me disseram os especialistas que ouço, o gol foi legal. Como Ricci, por exemplo, pensa diferente, podemos encarar como algo no mínimo polêmico, discutível.

A post shared by Mauro Cezar (@maurocezar000) on

Alheio a isso, o Flamengo volta a campo no próximo sábado (07), para enfrentar o Botafogo, em partida válida pela segunda rodada da Taça Rio. O clássico terá início às 18h (horário de Brasília) e será disputado no estádio do Maracanã. As equipes dividem a liderança do grupo A, ao lado do Bangu, com três pontos. Pela Libertadores, o Fla encara o Barcelona de Guayaquil, no Maracanã, na próxima quarta-feira (11), às 21h30 (horário de Brasília).

FONTE: Coluna do Flamengo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui