Renato Gaúcho diz que fator Jesus pode atrapalhar estrangeiros e relembra propostas do Flamengo

Até a chegada de Jorge Jesus no Flamengo, o treinador Renato Gaúcho era o grande nome entre os comandantes no país. Inclusive, o brasileiro chegou a receber duas propostas do clube carioca, mas recusou para seguir projeto do Grêmio

“Eu recebi duas propostas do Flamengo. Tenho todo o carinho pelo Flamengo. Joguei com o Zico, sempre fui ídolo lá. Mas preferi permanecer e seguir o projeto do Grêmio”, contou Renato Gaúcho ao programa Visão FOX, na madrugada desta sexta-feira (21).

Após polêmicas com Jorge Jesus na disputa pela semifinal da Libertadores do ano passado, Renato Gaúcho pediu tempo aos novos treinadores estrangeiros que chegaram ao Brasil, casos de Dudamel no Atlético-MG, Jesualdo no Santos e Coudet no Internacional. Renato Gaúcho ressaltou que fator Jesus pode atrapalhar os ‘gringos’, mas que sucesso imediato não é regra no futebol.

“Acho que, acima de tudo, se é bom profissional, tem espaço para todo mundo. Mas as pessoas têm que colocar na cabeça que, nem todo treinador estrangeiro vai ter o sucesso imediato que o Jorge Jesus teve”, disse o treinador.

“Hoje em dia, está tendo muita cobrança nos estrangeiros porque querem o mesmo resultado que o Jesus teve no Flamengo, o Sampaoli no Santos. Não posso esquecer que, no primeiro semestre, o Sampaoli perdeu tudo, mas depois ele fez uma grande campanha no Campeonato Brasileiro. Vai ser da noite para o dia, por mais capacidade que o técnico tenha”, destacou.

“Tem espaço para todo mundo. Deem tempo para trabalhar. Só que, infelizmente, o técnico brasileiro já não tem tempo, imagino as pessoas tendo paciência com os estrangeiros. Ainda mais por causa do Jorge Jesus, que todos querem resultado imediato. No Brasil, não temos a paciência do europeu”, completou Renato Gaúcho.

Por torcedores.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui