Jorge Jesus utilizava Real Madrid ‘galáctico’ como referência em treinos e dava bronca por passes errados

Comandante do Flamengo, Jorge Jesus é conhecido pelo alto grau de cobrança. Mesmo quando ainda comandava equipes de menor expressão, o treinador queria que seus atletas se comportassem como os melhores do mundo.

As broncas do Mister não saem da memória de Evando, ex-atacante de Santos e Avaí, que trabalhou com o português na temporada 2002/2003 no Estrela Amadora, de Portugal.

“Ele é muito exigente. Acredito que hoje tenha melhorado muito nisso. Por vezes exagerava um pouco quando um atleta errava um passe mais fácil. Ele tinha o costume de parar o treino e falar: ‘Isso é um passe da 5ª divisão!'”, disse, ao ESPN.com.br.

O brasileiro conta que Jesus gostava de utilizar o Real Madrid dos “galácticos” – o time estrelado montado pelo presidente Florentino Pérez no começo dos anos 2000 – como exemplo para seus jogadores.

“É um cara muito detalhista e sempre nos perguntava: ‘Você não vê o Ronaldo e o Zidane jogarem?’ Ele cobrava que tivéssemos a mesma postura corporal, movimentação e preparação de jogo do que os caras. Ele sempre queria o melhor para nós e mostrava que tínhamos que aprender com os grandes atletas”, explicou.

Desta forma, o treinador fez sucesso no futebol português e levantou três taças pelo Flamengo em menos de um ano. Agora, o técnico busca o título da Recopa Sul-Americana contra o Independiente Del Valle. O jogo de ida será realizado em Quito, nesta quarta-feira.

Divulgação/Flamengo

‘Aceita ser reserva?’

Evando conheceu Jorge Jesus quando estava no Vitória de Guimarães-GUI no meio de 2002 e foi convidado para mudar de clube.

“Ele me ligou no final da pré-temporada e perguntou: ‘Você gostaria de trabalhar no Estrela Amadora?’ Eu respondi que sim. Ele emendou: ‘Você aceita ser reserva da minha equipe?’ Eu falei: ‘Vou lutar pela posição, mas óbvio que aceito. O Jesus disse: ‘Então pode vir para Lisboa que vamos acertar contigo’. Ele fez uma pergunta muito direta logo na primeira conversa!”, recordou.

Apesar de ser contratado teoricamente como suplente, o ex-atacante conseguiu mudar seu status depois de um amistoso na pré-temporada.

“Eu entrei no segundo tempo fiz um bom jogo. No dia seguinte, ele falou para o grupo todo na palestra: ‘Vocês pensam que ele será reserva desta equipe? Não será mesmo!’ É muito espontâneo e verdadeiro”, garantiu.

Durante a temporada na qual foi comandado por Jesus, Evando acredita ter evoluído.

“Aprendi demais com ele. É muito determinado e estudioso. Foi uma referência, um dos melhores treinadores que tive. Ele faz o jogador enxergar o jogo em várias fases. É um cara muito detalhista em cada momento da partida e em cada setor do campo.”

Atualmente auxiliar-técnico do Avaí, Evando não se surpreende com o sucesso de Jesus no Brasil no futebol brasileiro.

“Taticamente saber ler o jogo e utilizar o que cada atleta tem de melhor em prol do coletivo. O Flamengo é um time que pressiona alto, que no campo ofensivo é espetacular e constrói o jogo com Arão e os laterais por dentro como se fossem meias ou por fora como pontas. É um time com muita mobilidade e que conhece as características dos atletas. Todos pensam igual: ‘Agora é hora de pressionar, construir, ou esperar o adversário’. É um time muito difícil de ser batido e tem hoje o melhor elenco do Brasil”.

“O Jesus vive futebol por 24h e com certeza sonha com isso durante as noites (risos). Ele plantou todo o sucesso que está colhendo hoje”, finalizou.

Para mais notícias do Flamengo, clique ​aqui.

Fonte: ESPN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui