Garotinha que juntava latinhas realizará sonho de assistir jogo do Fla

Karolina de Sousa, de oito anos, vai conseguir realizar seu sonho de ver o Flamengo jogando no Maracanã. Seu pai, Josaias, revelou que duas pessoas ajudaram sua filha, que recolhe latinhas para financiar a empreitada com a família.

“Graças a Deus a gente conseguiu, e estou muito emocionado”, disse o pai. “Só esperar sair a tabela do Brasileirão e no começo de maio nós nos encontraremos no Maraca e realizaremos o sonho da minha filha.”

Pai e filha irão ao Rio de Janeiro com passagens aéreas e hospedagem pagas para assistir a um jogo do atual campeão do Campeonato Brasileiro. Ainda assim, Josaias contou que eles continuarão trabalhando recolhendo latinhas.

“Vou continuar a trabalhar. Quem quiser continuar doando latinha a gente não vai desistir, até porque eu tenho certeza que a gente vai lá na loja do Flamengo. Lá tem muito coisa pra gente comprar, e pra gente trazer [os produtos] com o dinheiro das latinhas que a minha filha juntou”, declarou.

A pequena Karolina ainda falou que está animada para visitar a loja oficial do Flamengo. “Essa parte de ir na loja é pra comprar as coisas mais bonitas. Mas se depender de mim e tiver dinheiro, vou comprar a loja toda”, brincou.

A história de Karolina

Karolina, moradora de Itaituba, cidade no Pará a cerca de 3500 km do Rio de Janeiro, divulgou um vídeo nas redes sociais nesta semana para pedir ajuda para conseguir realizar seu sonho.

O vídeo, segundo o pai, foi gravado no dia 2 de fevereiro. “Ela gravou o vídeo no meu telefone, aí ela botou no meu WhatsApp, nos meus grupos e no meu status. Um blogueiro da minha cidade entrou em contato comigo, perguntando se podia publicar”, contou Josaías ao UOL.

As condições financeiras da família de Karolina não são das mais favoráveis. Tanto o pai, Josaias, quanto a mãe, Ana, são servidores públicos. O casal tem renda mensal de dois salários mínimos. Desta forma, para ajudar a pagar por uma viagem, Karolina decidiu recolher latas de cerveja e refrigerante para vender.

Até hoje, a menina tinha juntado R$ 75. além de um “bocado” de latinhas que recebeu. A família garante que a menina só pega latinhas depois das aulas, de manhã, enquanto caminha com os pais.

Publicado em UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui