Flamengo estuda abrir investigação interna para apurar causas do incêndio no Ninho

O Vice-Geral e Jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, e o CEO Reinaldo Belotti, em pronunciamento à FlaTV, na noite deste sábado (01), falaram sobre a possibilidade do clube abrir uma investigação interna para apurar as causas do incêndio que vitimou dez atletas das categorias de base do clube em fevereiro de 2019.

– Esse inquérito foi concluído inicialmente. A autoridade policial atuou com muita seriedade, foi encaminhado ao Ministério Público, que solicitou novos esclarecimentos. Voltou para autoridade policial para que fosse respondido algumas dúvidas do MP. É comum isso acontecer. Não é que esteja demorando. Eles estão se esforçando para chegar a alguma conclusão. As vezes o MP consulta à polícia novas perguntas que está sendo necessário. A gente acha que está chegando no fim e não cobra nada porque sabemos que está sendo feito com esmero e atenção para dar tudo certo, disse.

Para o CEO do Rubro-Negro, Reinaldo Belotti, apesar do Flamengo não ter aberto nenhum tipo de inquérito interno, a tragédia que aconteceu, assim como outros incidentes, serve para que o clube identifique pontos que podem ser melhorados.

– Nós usamos essa tragédia que aconteceu, como a gente usa todos os incidentes dentro do Flamengo, para realizar procedimentos, para melhorar nossa atuação em casos dessa tipo. Mudamos toda nossa estrutura de acompanhamento de assuntos relacionados a saúde, segurança e meio ambiente. Reavaliamos os procedimentos e melhoramos, sem dúvida, seguindo a nossa gestão de melhoria contínua, declarou.

Por Coluna do Flamengo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui