Em documentário da Seleção, Filipe Luís fala de reforços do Flamengo: “Ninguém ganha no papel”

Em documentário da Seleção
Filipe Luís foi campeão da Copa América em 2019, mas ainda não retornou à Seleção de Tite — Foto: Raphael Zarko

Ainda sem jogo oficial em 2020, Filipe Luís foi prestigiar evento de estreia do documentário “Tudo ou Nada – Seleção Brasileira”, sobre a conquista da Copa América. Na Cidade das Artes, na zona oeste, nessa noite de quinta-feira, o lateral rubro-negro falou dos reforços contratados pelo clube e a defesa de títulos neste ano, com grande elenco montado.

Para o experiente lateral, de 34 anos, a manutenção da equipe, do treinador Jorge Jesus e a chegada de sete contratados ao todo – Gustavo Henrique, Léo Pereira, Michael, Pedro, Pedro Rocha, Thiago Maia e Gabigol, agora em definitivo.

– Os nomes ficam apenas no papel. Ninguém ganha título no papel. O que o Flamengo fez é maravilhoso: concorrência interna. Agora começa tudo do zero – disse o lateral.

O jogador reencontrou o técnico da seleção brasileira Tite e o presidente da CBF, Rogério Caboclo. Filipe, aos 34 anos, ainda é cotado para retornar à Seleção. Em março, o treinador convocada para as duas rodadas inaugurais das eliminatórias – primeiro contra a Bolívia, no Recife, depois contra o Peru, em Lima.

Caboclo, Tite e Filipe Luís conversam na chegada da exibição do documentário — Foto: Raphael Zarko

Filipe tem data para reestrear, na segunda-feira, contra o Resende, no Maracanã. Depois de perder para o Fluminense, a partida serve para reinício de trabalhos do time que ganhou quase tudo em 2019.

– Ninguém vive de passado. E se não jogar bem no Carioca as críticas vão vir. Importante é seguir com a ambição do mesmo jeito.

Por Raphael Zarko em Globo Esporte

DEIXE UM COMENTÁRIO