“Flamengo está se tornando o que Juventus e Bayern são na Itália e Alemanha”, diz comentarista da ESPN

O Flamengo oficializou a compra definitiva de Gabigol nesta terça-feira (28) e transformou o camisa 9 na maior contratação da história do futebol brasileiro ao desembolsar 17 milhões de euros (cerca de 78,6 milhões na cotação atual), isso depois de já ter investido 7,5 milhões de euros (R$ 34 milhões) na contratação de Michael, que estava no Goiás. Diante desse cenário de principal potência financeira do Brasil na atualidade, as comparações com clubes europeus já parecem inevitáveis.

Durante o programa ‘Bate-Bola Debate’, da ESPN, o comentarista Jorge Nicola disse que a hegemonia financeira do time rubro-negro no Brasil pode ser comparada a da Juventus na Itália e a do Bayern de Munique na Alemanha.

“O Reinier foi vendido por 30 milhões de euros para o Real Madrid e, como tinha 80% (dos direitos econômicos), o Flamengo ficou com 24 milhões de euros. Se você pegar os dois maiores investimentos feitos pelo Flamengo neste ano, 17 milhões de euros no Gabigol e mais 7,5 milhões de euros no Michael, são 24,5 milhões de euros. Ou seja, o Reinier sozinho pagou os dois principais reforços do Flamengo na temporada”, iniciou Nicola.

Flamengo deve integrar atletas da base ao profissional nesta semana, de forma definitiva

“Levando em consideração só o poderio financeiro, o que a gente está assistindo hoje, é o Flamengo se tornando uma Juventus na Itália e um Bayern de Munique na Alemanha. Estou falando especificamente no ponto de vista do poderio financeiro”, afirmou.

O jornalista justificou sua colocação dando o exemplo do Palmeiras, principal adversário esportivo e financeiro do Flamengo desde 2015. “Qual era o clube mais rico do Brasil entre 2015 e 2017? O Palmeiras. O maior investimento feito pelo Palmeiras foi em cima do Borja, que custou R$ 33 milhões. O Flamengo pode se dar ao luxo de nesta temporada contratar alguém para ficar no banco de reservas, no caso o Michael, gastando R$ 34 milhões. O Flamengo gasta R$ 78 milhões com o Gabigol, mais R$ 51 milhões com o Gerson e gasta R$ 45 milhões com o Vitinho. São cifras que a gente não vê em outros clubes. A gente nunca viu.”

“A única diferença é que o Bayern vai e tira o melhor jogador do Borussia Dortmund, e isso a gente ainda não viu, do Flamengo tirar o melhor jogador do Palmeiras”, completou.

Publicado por: Torcedores

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui